Acordo de Livre Comércio com a Coreia do Sul será modificado; Pence

O Vice Presidente dos EUA, Mike Pence, encerrou nesta terça sua visita à Coreia do Sul como o anúncio da revisão do livre comércio bilateral, devido às inúmeras barreiras aos negócios de seu país

O mais preocupante é que o déficit comercial estado-unidense com a Coreia duplicou-se desde que o KORUS (sigla em inglês para o acordo comercial) entrou em vigor. "Essa é a dura verdade", disse na Câmara Americana de Comércio em Seul, nesta manhã de terça feira

Em sua última atividade em Seul, que marca a sua primeira viagem à região, ele afirmou que há diversas barreiras sul coreanas que põe em desvantagem os trabalhadores americanos, tal como o crescimento da economia dos Estados Unidos.

Lembrou-se de que todos os acordos de livre comércio que os Estados Unidos participa estão sendo revisados, para assegurar que sejam benéficos a sua economia tanto quanto favorecem aos seus parceiros comerciais, informou o gabinete da Agência Yonhap

Explicou que se buscar chegar-se a um sistema em que maximize os empregos o crescimento e também um brilhante futuro aos estado-unidenses e sul-coreanos. Antes de partir para o seu segundo compromisso, em Tokyo, apontou que a agenda do Presidente Donald Trump continuará renovando a reputação estado-unidense de ser o primeiro destino de inversão no mundo.

De acordo com a Agência Yonhap, os dados do déficit comercial americano em relação à Coreia do Sul ignoram o déficit sul-coreano no setor de serviços. Precisamente, em 2016, o superávit comercial da Coreia do Sul em relação aos EUA foi de 23.300 milhões de  dólares, enquanto que em 2011, um antes do KORUS, havia sido de 11.600 milhões de dólares

Entretanto, no mesmo período, o setor de serviços sul coreano passou de 10.970 milhões de dólares em défict com os EUA em 2011, para 14,090 milhões de dólares, de acordo com a Associação Sul Coreana do Comércio

Por sua vez, dados da oficina estado-unidense do Censo, indicam que em 2011 o déficit relativo ao comércio de bens com a Coreia do Sul foi de 13.100 milhões de dólares. Em 2016, o déficit subiu para 27666 milhões de dólares, e no primeiro bimestre de 2017, alcançava 3884 milhões de dólares. Os dados da oficina do censo estado-unidense sobre o comércio de bens Estados Unidos-Coreia do Sul se iniciaram desde 1985 até o primeiro bimestre de 2017, e que mostram um déficit estado-unidense e um superávit sul-coreano

Fonte: El Economista 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História