Pular para o conteúdo principal

Rebeca Arimi Suzuki

Rebeca Arimi Suzuki

[Resenha] Extraordinário - R.J Palacio


Título: Extraordinário
Título original: Wonder
Autora: R.J Palacio
Páginas: 310
Editora: Intrínseca

“Extraordinário” é um livro bastante comentado entre os leitores. Ganhei-o da minha madrinha querida no final do ano (literalmente) e logo comecei a lê-lo. Em pouco tempo já havia lido mais do que imaginava, sem nem perceber. Isso porque esse é o tipo de leitura que te cativa do início ao fim, a cada linha, pela simplicidade da escrita, mas com uma profundidade imensa na mensagem que a autora quer nos passar através da história
Então, vamos a ela:
August Pullman é um garoto de 10 anos de idade que teve um problema genético que afetou seu rosto, e por causa de sua diferença, as pessoas o encaravam de forma estranha, com se não fosse normal. Assim, ele nunca havia frequentado uma escola antes, e tudo que sabia foi sua mãe que havia lhe ensinado. Ela o protegia (até demais) para que nada de ruim acontecesse ao garoto. Até que decide que chegou a hora de Auggie (como é carinhosamente chamado pela família e amigos) frequentar a escola. O garoto reluta quanto à esta ideia de início, mas depois acaba aceitando
Na escola, Auggie se mostra atencioso, amigo e extremamente inteligente, entretanto, não tinha muitos amigos. Seu maior companheiro é Jack Will, com quem faz tudo junto. Entretanto, tem que enfrentar obstáculos como os olhares tortos das pessoas e o desprezo de um certo garoto da mesma idade, que praticava bullying com Auggie
Com uma narrativa leve e suave, cuja narrativa é feita por diversos personagens, (cada parte do livro com um ponto de vista), a autora nos faz identificar com muitas das situações que há no livro. Eu mesma me identifiquei demais com algumas delas! Ser sempre “conhecida” por ser “diferente”, ter que se acostumar com um ambiente novo e com as pessoas te encarrando a cada momento, pensando que você não é “normal” como o resto dos alunos, e ter que saber ignorar estes fatos, como se não fosse nada demais, como quem diz: “eu não estou nem aí”. Estar sozinha (ou acompanhada de poucos amigos). São coisas pelas quais passei em minha vida escolar, no cotidiano, que tive que aprender a lidar e a encarar todos os dias. Hoje, sei que é isso que nos torna mais fortes, a cada momento, a cada dia, a partir de cada situação, experiência de vida (e sufoco) que passamos.
Agora, após ler este livro, acho que encontrei a resposta certa (e que ficará na ponta da língua) para o caso de alguém (intencionalmente) me dizer:
Você não é normal
Então, eu olharei para a pessoa e lhe direi:
Não, realmente não sou normal. Eu sou extraordinária!

Comentários

  1. Vc é mt extraordinária mesmo. Lhe admiro e sou fã de montão. HaHa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, unnie! Também te admiro bastante

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Yuki Furukawa (古川雄輝)

Perfil
Nome: Yuki Furukawa (古川雄輝)
Data de nascimento: 18/12/1987 (27 anos) 
Altura: 180 cm 
Peso: 60 kg
Terra natal: Tokyo, Japão
Profissão: Ator e modelo
Agência: Horipro
Línguas: Japonês e Inglês

Facebook: Yuki Furukawa Oficial
Twitter: Yuki Furukawa Oficial
Instagram: Yuki Furukawa Oficial
Blog: Yuki Furukawa Oficial 



Sobre
Yuki Furukawa é um ator e modelo do Japão. Nascido em Tokyo, ele se mudou para o Canadá, em Toronto, com sua família, quando tinha apenas 7 anos de idade. Morou 11 anos no exterior, sendo que, com 16 anos, mudou-se por conta própria a Nova York (EUA), como um estudante de pesquisa durante dois anos.
Voltou ao Japão quando tinha 19 anos. Ao regressar, teve dificuldades ao se adaptar com a língua e a cultura japonesa, já que no Japão, falar inglês no dia a dia é considerado falta de educação. 
Durante o ensino fundamental, ele pertenceu ao clube de basquete. Cursou a universidade de Keio, com especialidade para Ciências da Engenharia. 
Seu pai é médico e investigador na área de me…

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Ato II- Cena II

O mesmo.
Jardim de Capuleto
Entra Romeu

Romeu:Só ri das cicatrizes quem ferida nunca sofreu no corpo
Julieta aparece na janela
Mais silêncio!Que luz ecoa agora da janela?Será Julieta, o sol daquele oriente?Surge formoso sol,e mata a Lua cheia de inveja,que se mostra pálida, e doente de tristeza,por ter visto que,como serva,és mais formosa que ela.Deixa,pois, de serví-la.
Ela é invejosa.
Somente os tolos usam sua túnica de vestal, verde e doente;joga-a fora.És minha dama.Oh,sim!É meu amor!Se ela soubesse disso!Ela fala;contudo não diz nada.Que importa?Com o olhar está falando.Vou responder-lhe.
Não,sou muito ousado,não se dirige a mim.As duas estrelas do céu, as mais formosas,tendo tido qualquer ocupação,aos olhos dela pediram que brilhassem nas esferas até que elas voltassem.
Que se dera se ficassem lá no alto dos olhos dela,e em sua cabeça dois luzeiros?Suas faces nitentes(resplandecentes,brilhantes)deixariam corridas às estrelas, como o dia faz com a luz das candeias, e seus o…

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História

A Viagem de Chihiro é uma das obras primas mais famosas de Hayao Miyazaki, e que mais ganhou premiações pela história bem elaborada.
Chihiro é uma menina de dez anos, que, por casos da vida, entra em um túnel com os pais (que por sinal, estavam curiosos para saber onde a passagem ia dar) e acaba parando em um mundo paralelo, cheio de mistérios e criaturas mágicas.

Sen to Chihiro no Kamikakushi (千と千尋の神隠し, nome original do filme) é, na verdade um jogo de palavras. Sen é uma palavra que tanto pode fazer referência ao nome que a protagonista, Chihiro, adquire durante o filme, ou "mil", "muitos" ou ainda "múltiplos". Além disso, a junção das duas primeiras palavras forma "Sento", que significa "Casa de Banho", onde a maior parte da história se passa.
O filme é composto de diversas metáforas e simbolismos tais como:

A metáfora dos porcos, quando os pais de Chihiro vão ao restaurante com a menina e são tranformados em porcos - Isso representa a…