O que se sabe até agora sobre os atentados em Paris

Da BBC Brasil

Uma série de ataques coordenados em diversos pontos em Paris deixou pelo menos 128 mortos e 200 feridos na noite desta sexta-feira.
Ainda há muitos detalhes não esclarecidos sobre os ataques. Confira o que se sabe – e o que ainda não se sabe - até o momento:


O QUE SE SABE


Qual o número de vítimas?
Dentre os diversos pontos atacados nesta sexta-feira, o atentado mais letal ocorreu na casa de show Bataclan, localizada no 11º distrito, na região central de Paris.
Atiradores tomaram o local e abriram fogo contra o público, matando pelo menos 80 pessoas.
Outras pessoas foram mortas em um suposto ataque suicida no Stade de France e em ataques em bares e restaurantes no centro da capital francesa.
Autoridades francesas informaram que oito dos atiradores morreram. Sete deles seriam homens-bomba.
Pelo menos 200 pessoas ficaram feridas - 99 em estado grave, de acordo com a agência de notícias Reuters.

Onde aconteceram os ataques?

Ao menos cinco locais foram alvo de ataques em Paris.
Casa de show Bataclan, na boulevard Voltaire, no 11º distrito: atiradores fizeram reféns e abriram fogo contra o público que assistia ao show da banda Eagles of Death Metal. Ao menos 80 pessoas foram mortas.
Bar Le Carillon e restaurant Le Petit Cambodge, na rua Alibert, no 10º distrito: frequentadores foram mortos por disparos. Segundo informações não encontradas, há 14 mortos.
Bar La Belle Equipe, na rua Charonne, também no 11º distrito: atiradores abriram fogo contra os clientes. Dezenove pessoas foram mortas e há outras 13 feridas em estado crítico.
Proximidades do Stade de France, bairro de Saint Dennis, no norte de Paris: um ataque supostamente lançado por um suicida ocorreu próximo ao estádio, onde França e Alemanha disputavam uma partida de futebol. Autoridades confirmaram quatro mortos e mais de 50 feridos.
Localidade na rua Beaumarchais: 7 feridos, sendo 3 em estado grave.

6. Terraço da pizzaria La Casa Nostra, na rue de la Fontaine-au-Roi: cinco mortos.

Quais as medidas emergenciais tomadas após os atentados?
Na principal medida, o governo francês declarou estado nacional de emergência e reforçou o controle das fronteiras. Voos e trens, no entanto, estão operando.
O controle das fronteiras na zona Schengen – acordo que prevê livre circulação entre os países signatários – pode, em teoria, ser alterado em situações emergenciais.
Moradores e turistas foram orientados a não sair às ruas e mais de 1.500 militares estão sendo espalhados pela cidade.
Um promotor de Paris afirmou que cúmplices dos autores dos ataques ainda podem estar à solta, reporta a agência de notícias France Presse.

O QUE NÃO SE SABE


Quem são os autores do ataque?

Ainda não há detalhes sobre os atiradores e, até a madrugada deste sábado, nenhum grupo havia reivindicado a autoria do ataque.
O apresentador de rádio Pierre Janaszak disse à agência de notícias France Presse que os atiradores da casa de shows disseram aos reféns: "É culpa de Hollande, é culpa do seu presidente, ele não deveria ter intervindo na Síria".
Outras testemunhas, no entanto, afirmaram que os atiradores estavam em silêncio.

Autoridades em Paris afirmaram que oito autores do ataque estão mortos:
  1. três homens-bomba se explodiram e um quarto atirador foi morto pela polícia no Bataclan
  2. outro homem-bomba se explodiu próximo à casa de shows, na Boulevard Voltaire
  3. três outros teriam sido mortos do lado de fora do Stade de France e um deles detonou um colete suicida

Mas os franceses alertaram para o fato de que seus cúmplices ainda podem estar à solta, segundo a agência de notícias France Presse.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História