Pular para o conteúdo principal

Rebeca Arimi Suzuki

Rebeca Arimi Suzuki

7 séries que todo empreendedor deveria ver

Da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios
Sim, a TV transcendeu a tela à qual estávamos acostumados, mas é certo que empreendedores ainda podem se beneficiar muito dela. Isso porque séries são uma ótima forma de aproveitar o momento de lazer para também aprender um pouco. E cada vez mais as lições dessas superproduções são sobre negócios – um ótimo sinal, nós diríamos.

Aqui, separamos 7 exemplos de séries que têm muito a ensinar sobre empreendedorismo e gestão. Então escolha a que preferir, se aconchegue no sofá e bom proveito!

1. Suits
Harvey Specter, sócio de um poderoso escritório de advocacia, é um personagem problemático, às vezes bastante arrogante, mas que ainda pode nos ensinar muito sobre ser empreendedor.

Para alcançar seu sucesso, a sorte teve pouca ou nenhuma participação: ele trabalha incansavelmente. Mas tão importante quanto, ele também estuda a fundo sua concorrência a cada caso, reconhece a importância de tomar riscos (inclusive toma alguns desnecessários, convenhamos), considera os mais diferentes cenários para seus argumentos e planeja com cautela cada passo de seu ataque ou defesa, o que o permite agir demonstrando sempre muita, muita confiança.

Além disso, Harvey e Mike, seu “protegido”, fazem um time altamente complementar e, assim como empreendedores, têm dias bastante turbulentos – não dá tempo de lamentar um problema, eles simplesmente o resolvem. “Suits” está agora na 5ª temporada e você pode ver as 3 primeiras no Netflix.

2. Shark Tank
Imagina ser jogado em um tanque de tubarões: se você não está preparado, você já era. Bom, “Shark Tank” faz isso, só que com investidores milionários formando uma pequena plateia.

Empreendedores (muitas vezes principiantes) têm um tempo limitado para apresentar seu pitch e deixar claras suas intenções: quanto dinheiro precisam e o que oferecem em troca.

Tenha um produto que as pessoas realmente queiram, uma boa história, muita empolgação e algumas noções de negociação e você pode sair com um novo sócio – são grandes empresários que, com uma ou duas ligações, te colocam nas melhores prateleiras do mundo. Por outro lado, uma falta de conhecimento sobre seu próprio negócio ou uma frase mal colocada e você pode sair massacrado.

O reality show pode te ajudar a saber que números sempre ter em mente, como comunicar sua ideia e ter jogo de cintura com um investidor mais exigente. A 7ª temporada começou em setembro de 2015 e muitos episódios são disponibilizados na íntegra no youtube.

3. O Negócio
“Você não pode usar hoje as práticas de ontem, se quiser estar no mercado amanhã”, diz uma das protagonistas no primeiro episódio. Sim, é preciso inovar sempre, qualquer que seja sua área. Até a profissão mais antiga do mundo tinha potencial de receber uma chacoalhada. Por isso que, em “O Negócio”, três jovens prostitutas de luxo resolveram revolucionar o mercado em que atuam, aplicando conceitos de gestão e técnicas de marketing.

A série brasileira, da HBO, mostra a força da mulher empreendedora (independente de qualquer controvérsia sobre prostituição) e passa aprendizados pelas decisões estratégicas que as diferenciam de qualquer concorrente. Enquanto não é anunciada a data de estreia da terceira temporada, você pode conferir as duas primeiras no canal por assinatura HBO Go ou assistir a episódios e cenas avulsas no youtube.

4. Silicon Valley
“Silicon Valley” é uma comédia, mas os dilemas que a permeiam, na vida real, seriam sérios: vender sua ideia de negócio por US$ 10 milhões ou receber um aporte de US$ 200 mil por 5% da empresa? Perder a chance de criar algo que possa te fazer sentir realizado ou assumir o risco de investir tempo e dinheiro por nada?

É nessa encruzilhada que se baseia o primeiro episódio da série, que se passa, claro, no Vale do Silício. Nela, acompanhamos seis jovens programadores com personalidades bem peculiares na construção de uma startup de tecnologia, tentando lidar com investidores, se entender em acordo de sociedade, testar suas hipóteses e planejar seu crescimento. “Silicon Valley” também é produzido pela HBO há duas temporadas e está disponível para assinantes da HBO Go.

5. Undercover Boss
Falamos bastante isso por aqui: quer saber como vai seu negócio? Saia do prédio. “Undercover Boss”, ou “Chefe disfarçado” ajuda a mostrar o quanto isso é importante.

A série convida CEOs (ou outros executivos) de grandes corporações a exercerem funções de um iniciante em sua própria empresa, sem poderem revelar suas identidades. É atendendo no balcão, lavando louça e fazendo entregas que os chefes realmente compreendem o valor do trabalho da linha de frente, avaliam se os valores do negócios estão mesmo presentes no dia-a-dia e sentem a resposta direta dos clientes.

Além de trazer a relevância de “ir para a ponta” e ter a oportunidade de fazer mudanças que reduzam frustrações ou aumentem a eficiência, o reality trata também de reconhecimento. No fim das contas, tem gente muito boa fora do seu campo de visão, que pode estar salvando a pele da sua empresa e você nem sabe!

Se você é um empreendedor pequeno que sonha grande, é bom acompanhar e ir se preparando para quando seu número de funcionários for bem maior. Recentemente, o “Fantástico”, da Rede Globo, começou a produzir uma versão brasileira reduzida de “Undercover Boss”. Alguns episódios das versões estrangeiras e também dublados em português estão no Youtube.

6. O Sócio
Marcus Lemonis já fez ressurgir das cinzas mais de 100 empresas. Quando não está focado em seu próprio negócio, ele está atrás de oportunidades de investimento. Em “O Sócio”, é uma por episódio: Marcos oferece verba por uma parte de uma empresa que está lutando para sobreviver e então faz de tudo para salvá-la e aumentar seus lucros – mesmo que isso implique em decisões difíceis, como demitir o presidente e assumir suas funções.

As lições são incontáveis. Uma das primeiras e mais marcantes é manter sempre o equilíbrio entre pessoas, processos e produtos – os três P’s. Apenas dois P’s bem desenvolvidos não fazem o sucesso de seu negócio. No site do History Channel, há um compilado das lições da série, que vai ao ar no canal toda terça, às 22h.

7. Meu Start
Esse está saindo do forno: o primeiro episódio do “Meu Start” foi ao ar semana passada na Record News. O programa vai compartilhar histórias inspiradoras e aprendizados de empreendedores, de forma leve, com objetivo de estimular a ação e despertar a vontade de empreender.

É a primeira vez que empreendedorismo vai ser discutido em rede nacional com essa abordagem e destaque (o Meu Start é o único dessa lista que passa em TV aberta, infelizmente). Por isso, independente de que setor em que você está, fique ligado nas dicas e sonhe maior, sempre de terça a sexta, às 22:30 na Record News.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Yuki Furukawa (古川雄輝)

Perfil
Nome: Yuki Furukawa (古川雄輝)
Data de nascimento: 18/12/1987 (27 anos) 
Altura: 180 cm 
Peso: 60 kg
Terra natal: Tokyo, Japão
Profissão: Ator e modelo
Agência: Horipro
Línguas: Japonês e Inglês

Facebook: Yuki Furukawa Oficial
Twitter: Yuki Furukawa Oficial
Instagram: Yuki Furukawa Oficial
Blog: Yuki Furukawa Oficial 



Sobre
Yuki Furukawa é um ator e modelo do Japão. Nascido em Tokyo, ele se mudou para o Canadá, em Toronto, com sua família, quando tinha apenas 7 anos de idade. Morou 11 anos no exterior, sendo que, com 16 anos, mudou-se por conta própria a Nova York (EUA), como um estudante de pesquisa durante dois anos.
Voltou ao Japão quando tinha 19 anos. Ao regressar, teve dificuldades ao se adaptar com a língua e a cultura japonesa, já que no Japão, falar inglês no dia a dia é considerado falta de educação. 
Durante o ensino fundamental, ele pertenceu ao clube de basquete. Cursou a universidade de Keio, com especialidade para Ciências da Engenharia. 
Seu pai é médico e investigador na área de me…

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Ato II- Cena II

O mesmo.
Jardim de Capuleto
Entra Romeu

Romeu:Só ri das cicatrizes quem ferida nunca sofreu no corpo
Julieta aparece na janela
Mais silêncio!Que luz ecoa agora da janela?Será Julieta, o sol daquele oriente?Surge formoso sol,e mata a Lua cheia de inveja,que se mostra pálida, e doente de tristeza,por ter visto que,como serva,és mais formosa que ela.Deixa,pois, de serví-la.
Ela é invejosa.
Somente os tolos usam sua túnica de vestal, verde e doente;joga-a fora.És minha dama.Oh,sim!É meu amor!Se ela soubesse disso!Ela fala;contudo não diz nada.Que importa?Com o olhar está falando.Vou responder-lhe.
Não,sou muito ousado,não se dirige a mim.As duas estrelas do céu, as mais formosas,tendo tido qualquer ocupação,aos olhos dela pediram que brilhassem nas esferas até que elas voltassem.
Que se dera se ficassem lá no alto dos olhos dela,e em sua cabeça dois luzeiros?Suas faces nitentes(resplandecentes,brilhantes)deixariam corridas às estrelas, como o dia faz com a luz das candeias, e seus o…

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História

A Viagem de Chihiro é uma das obras primas mais famosas de Hayao Miyazaki, e que mais ganhou premiações pela história bem elaborada.
Chihiro é uma menina de dez anos, que, por casos da vida, entra em um túnel com os pais (que por sinal, estavam curiosos para saber onde a passagem ia dar) e acaba parando em um mundo paralelo, cheio de mistérios e criaturas mágicas.

Sen to Chihiro no Kamikakushi (千と千尋の神隠し, nome original do filme) é, na verdade um jogo de palavras. Sen é uma palavra que tanto pode fazer referência ao nome que a protagonista, Chihiro, adquire durante o filme, ou "mil", "muitos" ou ainda "múltiplos". Além disso, a junção das duas primeiras palavras forma "Sento", que significa "Casa de Banho", onde a maior parte da história se passa.
O filme é composto de diversas metáforas e simbolismos tais como:

A metáfora dos porcos, quando os pais de Chihiro vão ao restaurante com a menina e são tranformados em porcos - Isso representa a…