Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2015

Subculturas e cultura de massas (1/4)

O fato é que com a evolução dos estudos em cultura, os estudiosos começaram a perceber que a maioria das sociedades não viviam isoladas; elas tinham relações com outras culturas gerando interferências mútuas. Essas trocas provocara mudanças no modo de ser daqueles povos, modificando valores e comportamentos e até a própria língua. A esse processo, damos o nome de aculturação. O Brasil, por exemplo, é um país que sofreu inúmeras vezes esse processo. Imagine que aqui estavam os índios, chegaram então os portugueses, depois os holandeses no nordeste. Com a escravidão vieram os negros, e finalmente, com o forte incentivo à imigração, iniciada no século XIX, vieram então fazer parte do nosso país a cultura japonesa, alemã, francesa, entre tantas outras. A aculturação é bastante evidente em nossa língua, o português falado no Brasil. Veja por exemplo, a origem de algumas palavras: abajur - do francês abat-jour coquetel - do inglês cocktail  decolagem - do francês  décollage fol

[TAG] Arco Íris Literário

Passando por blogs e à procura de tags para responder, achei no blog "Um sonho literário" essa tag chamada "Arco Íris Literário" que é uma brincadeira que consiste em escolher um livro com cada cor do arco íris. Vamos começar: Vermelho: O Diário de Lizzie Bennet É uma adaptação de "Orgulho e Preconceito" da Jane Austen. Eu fiquei super apaixonada pelo livro, com os pensamentos da Lizzie e o envolvimento dela com o Darcy. Muito perfeita essa história. Laranja: Antes do filme começar (Fazendo meu filme 0)  Amei a escrita da Paula Pimenta, a maneira como ela descreve o sentimento dos personagens e os acontecimentos durante a história. Mesmo sendo curta, me identifiquei completamente com a Fani. E achei super fofas as cenas dela com o Leo  Amarelo: Procura-se um Marido  Não preciso nem pensar duas vezes. Esse livro é mais que perfeito. Amo Max e Alícia juntos. Sempre acontecia algo surpreendente e esses dois me faziam sentir milhares de sentimento

7 séries que todo empreendedor deveria ver

Da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios Sim, a TV transcendeu a tela à qual estávamos acostumados, mas é certo que empreendedores ainda podem se beneficiar muito dela. Isso porque séries são uma ótima forma de aproveitar o momento de lazer para também aprender um pouco. E cada vez mais as lições dessas superproduções são sobre negócios – um ótimo sinal, nós diríamos. Aqui, separamos 7 exemplos de séries que têm muito a ensinar sobre empreendedorismo e gestão. Então escolha a que preferir, se aconchegue no sofá e bom proveito! 1. Suits Harvey Specter, sócio de um poderoso escritório de advocacia, é um personagem problemático, às vezes bastante arrogante, mas que ainda pode nos ensinar muito sobre ser empreendedor. Para alcançar seu sucesso, a sorte teve pouca ou nenhuma participação: ele trabalha incansavelmente. Mas tão importante quanto, ele também estuda a fundo sua concorrência a cada caso, reconhece a importância de tomar riscos (inclusive toma alguns desnecessários, co

[Resenha] Your Lie in April (四月は君の嘘)

Há um tempo encontrei esse anime por acaso, e acabei gostando, principalmente por causa da tema: música. Acabei de assistir hoje mesmo, e posso dizer que me prendeu demais. Já faz tempo que eu não fico tão envolvida com um anime desse jeito.  Foi uma história que me fez sentir todos os tipos de sentimentos. Tristeza, alegria, indecisão, determinação, amor, paixão... Foram muitas emoções para uma pessoa só!  Desde o começo, já me tocou, ao saber dos motivos que levaram Kousei a parar de tocar piano. Entretanto, a depressão constante desse personagem me deixou um tanto decepcionada. Achei que ele superaria mais rápido esse medo, logo depois da vinda da Kaori  E por falar nela... Em contrapartida ao depressivo e tímido pianista Kousei, eu me deparo com uma alegre e enérgica Kaori, excelente no teclado e principalmente, no violino. Adorei ver o brilho da Kao-chan, a força de vontade e energia que tem para seguir em frente e superar os obstáculos, sempre fazendo o melhor que pode e

TAG A Seleção

1. Qual é o seu livro preferido (A Seleção/A Elite)?  Gosto de ambos os livros, porque a escrita da Kiera me prende de tal forma que é impossível parar de ler, mas se tiver de escolher, escolho A Elite, pois a America e o Maxon já estão mais envolvidos, além de que tem algumas cenas mais pesadas e mais ação, como quando a Marlee foi açoitada 2. Maxon ou Aspen? O Aspen até que era legal no começo do 1° livro mas depois começa a ser bem irritante, principalmente no livro A Elite. Então é lógico, estou com Maxon em todos os sentidos ♥ 3. Marlee ou Celeste? Prefiro a Marlee, pois ela sempre estava ao lado da America, se mostrou uma boa pessoa desde o início, com boas intenções. A Celeste já era bem radical, e eu a odiava muito por maltratar a America, mas no fim, posso dizer que Celeste era apenas carente, mas sempre sincera quanto ao que acreditava ser correto. 4. Vilão Preferido? Tenho um ódio mortal do Rei Clarkson, egoísta e arrogante pra caramba! A Rainha Amberly é

De Volta ao Futuro: a ciência estuda a possibilidade de viajar no tempo

Do History Channel Com a chegada iminente do dia em que Marty McFly aterrissará em nossa época, uma equipe internacional de cientistas, liderada por especialistas da Universidade de Birmingham, na Inglaterra, iniciou um debate sobre a possibilidade de viajar no tempo. Alastair Wilson, um dos cientistas responsáveis pela pesquisa, expõe um dos elementos chave para investigar esse fenômeno: a noção linear que nós, seres humanos, temos do tempo é somente nosso modo de percebê-lo. Ele propõe considerar a temporalidade como uma dimensão da mesma natureza que as que compõem o espaço. Se podemos viajar com tanta facilidade entre as três primeiras dimensões, por que seria impossível fazê-lo através de uma quarta? Segundo Wilson, a possibilidade está em algum lugar do universo, próximo a um buraco negro. Lá, será possível encontrar o que os físicos chamam de “curva temporal fechada”, uma espécie de porta para a quarta dimensão. Além disso, o grupo de pesquisa procurou desconstruir os paradoxo

Rebeca Silveira responde: TAG Literária Girls' Generation

Há pouco tempo fiz uma TAG Literária original, com o tema das Girls' Generation, um grupo coreano que eu gosto demais da conta! Minha amiga e xará, Rebeca Silveira dos Santos respondeu a tag, e agora eu lhes apresento com muita honra e carinho, as respostas da minha companheira: Baby Steps: Um livro que te conquistou aos poucos Um livro que me conquistou aos poucos foi Sussurro. Foi o primeiro livro que li da autora Becca Fitzpatrick, por isso não sabia se ia gostar ou não. Além disso o prólogo é meio confuso e tem umas partes meio taradas... loucas no começo do livro, mas no decorrer da história acabei me apaixonando pela história de Patch e Nora. Not alone: Um livro que tenha um laço de amizade muito grande A seleção- Acho incrível a amizade entre Marlee e America, as duas mantém segredos umas das outras, porém ficaram amigas mesmo em uma competição que poderia mudar suas vidas para melhor. O normal seria serem inimigas. Lion Heart: Um personagem que na verdade era malicio

Segredo do sorriso da Mona Lisa é revelado

Do History Channel  O mistério do sorriso da Mona Lisa despertou o interesse de artistas, críticos e pesquisadores durante séculos. Mas o que esconde essa mulher por trás de sua expressão enigmática? Os especialistas Alessandro Soranzo e Michelle Newberry encontraram a resposta, e foi graças ao sorriso de outra mulher.  Analisando o quadro “A Bela Princesa”, também de Leonardo da Vinci, eles descobriram que ambos foram feitos com uma técnica conhecida comosfumato, um método causa efeitos óticos surpreendentes, como se a imagem mudasse conforme a variação do ângulo ou da distância em que é observada. Através do sfumato, centrado na área da boca das modelos, o gênio pictórico dava aos seus quadros a ilusão do movimento, causando uma sensação intrigante e levemente perturbadora no observador. No estudo, publicado pela revista Vision Research, os especialistas mostraram esses dois quadros e “Retrato de uma Menina”, de Piero del Pollaiuolo, para um grupo de pessoas atentas. As pintura

6 crianças que já criaram os próprios negócios

Da revista Pequenas Empresas Grandes Negócios  Incentivar as crianças a criarem os próprios negócios pode ajudá-las a desenvolver competências vitais para vencer profissionalmente. Mesmo que os projetos nunca saiam do papel, elas terão a oportunidade de aprender a apostar na própria ideia, a lidar com a reação dos ‘clientes’, entre outras experiências que só o empreendedorismo pode proporcionar. O testador de brinquedos Alguns empresários mirins levaram a sério essa brincadeira e atingiram o sucesso antes mesmo de chegar à maioridade. Conheça seis casos de crianças que não deixaram de aproveitar a infância e já faturam alto. Evan leva uma vida comum para um garoto de 9 anos. Vai à escola, faz aulas de karatê e adora brinquedos. A diferença é que o garoto fatura cerca de US$ 1,3 milhão por ano para abrir e testar brinquedos de todos os tipos. Em 2011 seu pai, Jared, começou a gravá-lo em ação com seus brinquedos do Angry Birds. Os vídeos fizeram tanto sucesso que as marcas de br

Cultura: Das origens à atualidade (4/4) - Novos pontos de vista sobre cultura

Introdução pela repórter Larissa Alves  Olá, você sabe o que é cultura? Cultura é um conjunto composto por conhecimentos, crenças, arte, moral, costumes e direito, adquiridos pelo homem na vida em sociedade. Confira outros pontos de vista sobre essa definição, na entrevista com o antropólogo Antônio Guerreiro Como pode ser definido o conceito de cultura?  Roy Wagner traz uma nova forma de olhar para isso dizendo o seguinte: "Olha, ao invés de a gente pensar na cultura como algo que exista si por si, é interessante pensar na cultura de dois modos; primeiro, como a discussão significativa da experiência humana. Seria uma definição bastante geral, mas que dá conta de toda uma diversidade de definições que atravessaram o século XX por exemplo; desde o culturalismo norte americano, passando pelo estruturalismo até a hermenêutica norte americana, o significado, o sentido, está no centro da definição de cultura. Roy Wagner propõe que a gente veja a cultura com essa dimensão signif

Cultura: Das origens à atualidade (3/4) - Importância da Linguagem

No depoimento do antropólogo Pedro Paulo Funari, veja a importância da cultura para a sociedade: A linguagem é fundamental para o ser humano em dois aspectos; Em primeiro lugar, ela permite o acúmulo de conhecimento de uma geração à outra, de tal maneira que possa transmitir aquilo que foi aprendido pelas gerações anteriores para as posteriores. Então, sem essa transmissão, se não houvesse linguagem, isso não seria possível, e é isso que nos diferencia dos outros animais. O segundo aspecto, e que é muito importante, é o fato de que por meio da linguagem, nós podemos não só designar as coisas do mundo, os objetos, mas também aquilo que não existe, aquilo que chamamos de abstrações, como os sentimentos, as emoções, conceitos abstratos em geral. Com isso, nós podemos ter um desenvolvimento para além do mundo material. Então, nesses dois aspectos, a cultura esta baseada na linguagem.

Cultura: Das origens à atualidade (2/4) - Teorias sobre cultura

Neste post serão apresentados alguns autores e suas principais teorias a respeito da cultura, de forma breve e sucinta.  1 - Edward Tylor  Tylor é considerado pai do conceito moderno de cultura, porém suas ideias não são um consenso hoje em dia. Ele entendia que as culturas teriam uma origem comum, passando de um estado selvagem para o caminho da civilização. Esses pressupostos fizeram com que povos da Ásia e da África fossem vistos como inferiores, e assim foram subjugados pelo Imperialismo Europeu, como se precisassem de auxílio para evoluir. 2 - Franz Boas  Franz Boas afirmava que as culturas se desenvolvem por meio da diversidade, e não através de um elemento único. Se as culturas são entendidas como uma plenitude, não faz sentido um julgamento sobre círculos evolutivos. Cada cultura fica sendo única na sua existência. 3 - Escola antropológica funcionalista  Já no início do século XX surgiu uma escola antropológica chamada Funcionalista. Ela entendia a sociedade como