[Perfil de personagem] Eadlyn Schreave

Eadlyn Schreave é a filha mais velha de Maxon e America e também, a protagonista do 4º livro da série "A Seleção", intitulado "A Herdeira"
A Princesa de Illéa tem 18 anos e é mais velha que o seu irmão gêmeo Ahren por míseros sete minutos. 
Tem cabelos pretos (que herdou de sua falecida avó Amberly), pele branca, olhos castanhos, e altura média. 

Eadlyn sempre teve de tudo, uma vez que faz parte da realeza, e por isso as pessoas (principalmente Kile, filho de Marlee) às vezes a enxergam como alguém mimada, visto que, além de ser rica, é exigente sobre vários aspectos (inclusive pretendentes). 
"Não é a minha casa — ele disse, levantando a voz. — E, para ser bem honesto, estou cansado daqui. Estou de saco cheio das normas, de ser sempre um hóspede, e principalmente da sua atitude mimada."
Também é vista como alguém um pouco desatenta às pessoas ou ao que ocorre em seu meio. 
"Será que minha mãe tinha razão? Será que eu não era tão observadora e cuidadosa quanto pensava?Madame Lucy era uma das minhas pessoas favoritas no mundo. Será que eu não deveria ter sido capaz de enxergar como estava triste?"
Por outro lado, ela é decidida e sabe o quer 

"— Você é como a sua mãe e a minha. É determinada. E talvez o mais importante: não gosta de fracassar. Sei que tudo isso vai funcionar. No mínimo, porque você vai se recusar a deixar o contrário acontecer."
Além disso, tem senso de justiça e boas ideias para solucionar problemas

"— Não acho que seja possível resolver essa situação. Não há meio de provar que foram as velhas castas que impediram a promoção do garçom. A única coisa que podemos fazer é abrir uma investigação para descobrir quem iniciou o incêndio. Uma família perdeu seu sustento hoje, e alguém deve ser responsabilizado. Não é com incêndios que se faz justiça."
Entretanto, no que diz respeito ao coração... Nunca encontrou o amor ou pensou nele seriamente, antes da Seleção, e por isso, confunde felicidade com o conforto que tem no palácio:
-Eu sou feliz, Ahren. Sou a princesa. Tenho tudo
-Acho que você confunde conforto com felicidade 
No começo, ficou bem relutante em relação à Seleção, mas no fim, acaba concordando. Com o passar do tempo, conforme vai conhecendo melhor as pessoas, ela se torna mais amena e acaba se divertindo com seus amigos e pretendentes. 
Também descobre um pouco mais a fundo sobre cada um, especialmente a respeito alguém que mora no mesmo teto que ela faz tempo: 
— Você fez tudo isso? — perguntei ao tocar com cuidado uma estrutura que tinha uma leve torção na parte de cima.
— Fiz. São só conceitos, projetos. Adoraria criar prédios de verdade um dia. Estou estudando, mas isso é o máximo que posso aprender sem praticar, sabe?
— Kile… — Contemplei tudo aquilo: as cores e linhas, a quantidade de tempo e pensamento que cada peça havia exigido. — Isso é maravilhoso.
— São bobagens minhas.
— Não venha com essa. Não faça parecer menos do que é. Eu jamais seria capaz de fazer algo parecido.
— Com certeza seria.
Só falta ela se dar conta do que é o amor!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História