As frases mais famosas de Michel Foucault

Artigo original: Canal Historia España
Traduzido por: Rebeca Arimi Suzuki 
Paul-Michel Foucault (Politiers, 15 de outubro de 1926 - Paris, 25 de junho de 1984) é historiador, professor, sociólogo e filósofo francês. Participante dos protestos e manifestações de maio de 68, com influências diretas em seu modo de pensamento por parte de Nietzsche e Heidegger.
Estas são algumas de suas frases mais famosas: 
  1. O propósito do saber não é ver nem demonstrar, senão interpretar 
  2. Cada indivíduo deve levar a sua vida de forma que os demais podem respeitá-la e admirá-la.
  3. É preciso ser um herói para enfrentar as moralidades da época 
  4. O saber é o único espaço de liberdade do ser humano 
  5. Os cárceres, os hospitais e a escola apresentam similaridades porque servem para a primeira intenção da civilização: a coação. 
  6. É feio ser digno de castigo, mas poco glorioso é castigar 
  7. Todo o pensamento moderno é transposto pela ideia de pensar o impossível 
  8. A loucura não pode ser encontrada em um estado selvagem; a loucura não existe senão em uma sociedade, ela não existe por fora das formas de sensibilidade que a isolam e das formas de repulsão que a excluem ou a capturam.
  9. O homem é uma invenção cuja data recente mostra com toda a facilidade a arqueologia de nosso pensamento.
  10. As práticas sociais podem levar a formar domínios de saber que não somente fazem com que apareçam novos objetos, conceitos, e técnicas, senão fazem aparecer, ademais, formas totalmente novas de temas e temas do conhecimento. O mesmo tema do conhecimento possui uma história.

Comentários

  1. Gostei dos comentários e desejo acompanhar suas publicações. Grata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, desculpa a demora para responder
      Obrigada por apreciar e acompanhar o blog
      Atualizarei assim que possível

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História