[Análise Literária] Poema "Autopsicografia"

Autopsicografia

O poeta é um fingidor (A)
Finge tão completamente (B)
Que chega a fingir que é dor (A)
A dor que deveras sente (B)

E os que leem o que escreve, (C)
Na dor lida sentem bem, (D) 
Não as duas que ele teve, (C) 
Mas só a que eles não têm (D) 

E assim nas calhas de roda (E) 
Gira, a entreter a razão, (F) 
Esse comboio de corda (E) 
Que se chama coração (F)

(Fernando Pessoa)

Análise
1.Tema principal do poema:

O "eu lírico tem dúvidas sobre si mesmo e por isso se denomina "fingidor". Quer descobrir o mistério da sua própria poesia (por que alguém a escreve) e quem é o poeta (ele mesmo).

2. Título 
 O título "Autopsicografia" significa "a escrita da alma" e foi escolhido justamente por causa do tema (as dúvidas sobre si mesmo). Ao escrever o poema é como se estivesse retratando sua própria alma

3. Estrutura do poema
O poema está escrito em redondilha maior (ou seja, 7 sílabas poéticas). Quanto às rimas, segue o esquema rimático de ABAB/CDCD/EFEF

4. Interpretação:
O poeta se coloca primeiramente como um fingidor, mas tem seus reais sentimentos. Por isso, é bom destacar que na primeira estrofe, são mencionadas duas dores: a dor fingida ("...finge que é dor") e a real (...a dor que deveras sente).

Na segunda parte do poema há a dor lida (intelectualizada) e a dor do leitor (...só a que eles não tem).
Então...
Nessa mesma parte do poema, entende-se que o poeta escreve aquilo que sente (a dor) e os leitores também sentem (se comovem) ao ler o poema

A terceira e última parte da "Autopsicografia" é uma espécie de conclusão do texto. É como se o "eu lírico" estivesse chamando pelo seu coração, pois toda a dor que sente no poema é emocional, mas quer achar uma solução usando a razão (Gira, a entreter a razão/esse comboio de corda/Que se chama coração).

4.1. Significado das palavras
É bom destacar que as palavras "coração" e "razão" têm um sentido bem mais profundo do que se imagina, e estão relacionados com a construção do poema.
  • Coração: Simboliza as sensações/emoções a partir das quais o poema é criado 
  • Razão: Simboliza a imaginação para criar o poema 
A partir disso, pode-se dizer que o poema se fecha com a sensação-imaginação (coração-razão/pensamento).

5. Figuras de linguagem presentes no texto
Metáforas:
- O poeta é um fingidor (age igual a um fingidor)
- Calhas de roda = Razão
- Comboio de corda = Sensibilidade/Emoção.

Comentários

  1. gostaria de saber qual periodo literário se trata esse poema

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É do Modernismo Português, da poesia ortônima de Fernando Pessoa (ele mesmo)

      Excluir
  2. gostaria de saber qual periodo literário se trata esse poema

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas