Gênero Literário #09: Romance de Aventura

Romances são longos e complexos e dentro deles podem existir histórias secundárias que ajudam a compreender melhor a narrativa e os personagens. No fim do século XIX, surgem os chamados "Romances de Aventura", que como o próprio nome diz, tem o objetivo de contar as aventuras de alguém.
Quando tudo acaba, o "herói" volta a sua vida cotidiana.
Considera-se que as obras "A Ilha do Tesouro", de Robert Louis Stevenson (1850-1894) e "As Minas do Rei Salomão", escrito por Rider Haggard (1856-1925), são ambas as introdutoras do Romance de Aventura.

Esse gênero de livro tem algumas características principais:
  • O herói é inteligente, astuto, corajoso, simpático e se vê obrigado a encarar fatos extraordinários.
  • As narrativas exibem lugares exóticos como cenário.
  • Apresentam situações de sobrevivência e que necessitam de inteligência e coragem.
  • O desenlace não é muito importante, já que depois de acabada a aventura, o herói volta a sua vida normal.
  • Não há preocupação com verossimilhança (coerência, ligação de harmonia entre os elementos da narrativa), o que permite o autor usar ações inesperadas exageradamente. 
Romancistas de Aventura 
Aqui estão alguns autores de Romance de Aventura, seguidas de suas obras principais:
  • Daniel Defoe: Robson Crusoé, Roxana, etc
  • Alexandre Dumas Pai: Os Três Mosqueteiros, O Conde do Monte Cristo (com August Maquet, Série Os Romances de D'Artagnan, Saga Os Valois etc 
  • Robert Louis Stevenson: A Ilha do Tesouro; O Médico e o Monstro; O Clube dos Suicidas; Flecha Negra, etc.
  • Edgar Wallace: A Volta dos três homens justos; A Porta de 7 Chaves; A Esmeralda Maldita; A Irmandade do Crime. 
Fontes de pesquisa: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História