Gênero Literário #08: Folhetim

O Folhetim é um gênero que se diferencia por dois motivos; 
  1. São divididos em capítulos publicados periodicamente 
  2. O enredo precisa fazer com que o leitor tenha vontade de acompanhar a história.
De origem francesa, o folhetim ganhou três fases: 
  1. A primeira fase (1836 a 1850), chamada de "folhetim romântico" ou "democrático", teve como seus maiores nomes os escritores Eugéne Sue e Alexandre Dumas. Sue era responsável por uma vertente realista e Dumas se ocupou com as histórias de aventura.
  2. A segunda fase (1851 a 1871) denominada Rocambolesca, em homenagem ao herói Rocambole, criado por Ponson du Terrail.
  3. A terceira e última fase (1871 a 1814) foi chamada de "dramas da vida", que mais tarde influenciaria as novelas latino-americanas. 
O Folhetim foi trazido para o Brasil em meados de XIX, e eram publicados nos jornais destinados à Corte. O assunto era focado nas condições dos seres humanos. A partir de então, as temáticas foram variando-se cada vez mais. Tamanho foi o sucesso desse novo gênero que até mesmo os menos favorecidos começaram a ler. 

Muitos livros brasileiros foram inicialmente publicados na forma de folhetins. Exemplos disso são as obras "Memórias Póstumas de Brás Cubas" (Machado de Assis) e "Memórias de um Sargento de Milícias" (Manuel Antônio de Almeida). 

Os folhetins foram substituídos pelas telenovelas da atualidade, as quais têm a mesma característica: dividem-se em capítulos e precisam despertar a curiosidade do cidadão de querer continuar a acompanhá-la. 

Fontes de pesquisa: 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História