Protágoras

Protágoras: O Homem é a medida de todas as coisas

Protágoras viveu no Século de Ouro ou Século de Péricles.
Ensinava legislação e retórica para qualquer um que pudesse lhe pagar.
Seu ensinamentos eram objetivos - preparavam alguém para debater e ganhar uma causa.
Para Protágoras todo argumento tem dois lados e ambos podem ser válidos.
Ele afirmou que podia "transformar o argumento mais fraco em mais forte".
Também reconheceu que a crença é subjetiva; o homem, mantendo um ponte de vista ou opinião, é que dá a medida de seu valor.
A principal implicação de "o homem é a medida de todas as coisas" é que além de subjetiva, a crença também é relativa.
Isso levou Protágoras a rejeitar a existência de definições absolutas de verdade, justiça ou virtude.
Algo é ético ou certo apenas porque uma pessoa (ou sociedade) o julga desta forma
Protágoras foi o mais influente de um grupo de professores de retórica (a arte do falar bem) denominados "sofistas"
Sócrates e outros filósofos posteriores vão contra os sofistas, porque, segundo eles, "falar bem", nem sempre é dizer a verdade.

Comentários

Postagens mais visitadas