Pular para o conteúdo principal

Introdução à Psicologia

Psicologia é a ciência que estuda os fenômenos psíquicos e o comportamento do ser humano através de suas emoções, sentimentos, ideias e valores.
De certo modo, pode-se dizer que a psicologia existe desde o nascimento da filosofia grega, uma vez que pensadores como Sócrates, Platão e Aristóteles já abordavam assuntos a respeito da alma humana. 
Entretanto, considera-se o início da psicologia com o pensador Wundt, considerado o fundador da psicologia por criar o primeiro laboratório psicológico na Alemanha, em 1879
Também é no final do século XIX que surgem 3 importantes correntes da Psicologia:
  • Funcionalismo: Elaborado por William James, teve a consciência humana como preocupação principal
  • Estruturalismo:  Edward Titchener preocupava em estudar os estados elementares da consciência como estruturas do Sistema Nervoso Central (SNC)
  • Associacionismo: Apresentado por Edward Thorndike, defendia que o ser humano aprendia através de associações (da mais simples até a mais complexa)
No início do século XX surgiram outras 3 importantes linhagens da Psicologia :
  • Behaviorismo: Apresentado por John Watson, defende que para cada resposta comportamental existe um estímulo.
  • Gestaltismo – surgiu na Europa, mais precisamente na Alemanha, com Wertheimer, Köhler e Koffka, entre 1910 e 1912, e defende que deve-se compreender o homem como um todo.
  • Psicanálise: Apresentada por Sigmund Freud pela primeira vez, tem como foco principal o inconsciente e recupera a importância da afetividade.
Hoje, no século XXI, a psicologia pode contribuir para diversas áreas do conhecimento humano, que são:
  • Psicologia Experimental
  • Psicologia da Personalidade
  • Psicologia Clínica
  • Psicologia do Desenvolvimento
  • Psicologia Organizacional
  • Psicologia da Educação
  • Psicologia da Aprendizagem
  • Psicologia Esportiva
  • Psicologia Forense
  • Neuropsicologia
O Psicólogo atua em laboratórios, consultórios e hospitais para contribuir na melhora da saúde das pessoas.
Em escolas, ele auxilia na orientação educacional do aluno que tem algum tipo de distúrbio ou necessita de tratamento especial. 
No mais, é importante lembrar que para atuar na área, o profissional precisa se registrar no Conselho Regional de Psicologia (CRP)

Fontes:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alma minha gentil, que te partiste - Análise

Alma minha gentil, que te part iste   (A) Tão cedo desta vida desconte nte , (B) Repousa lá no Céu etername nte , (B) E viva eu cá na terra sempre tr iste.(A) Se lá no assento Etéreo, onde sub iste , (A) Memória desta vida se conse nte , (B) Não te esqueças daquele amor arde nte, (B) Que já nos olhos meus tão puro vi ste . (A) E se vires que pode merecer -te (C) Algũa cousa a dor que me fic ou (D) Da mágoa, sem remédio, de perder- te, (C) Roga a Deus, que teus anos encurt ou, (D) Que tão cedo de cá me leve a ver -te,   (C) Quão cedo de meus olhos te lev ou. (D) * Algua cousa = alguma coisa Autor: Luís Vaz de Camões Análise No poema, o "eu lírico" lamenta pela perda da amada, como pode se ver nos versos:  "Algũa cousa a dor que me ficou/Da mágoa, sem remédio, de perder-te" O "eu lírico" amava tanto a garota que ficou triste ao perdê-la, e lamenta a respeito disso: "Alma minha gentil que te partiste" e reza para que ela esteja feliz

O macaco e a banana

Um macaco estava comendo uma banana que escapou da sua mão e caiu no oco de uma árvore. Irritado, o macaco desceu da árvore e disse a um pedaço de pau: -Ô seu pedaço de pau, me ajuda a apanhar minha banana. O pedaço de pau não lhe deu a menor atenção. Furioso, o macaco foi até o lenhador e lhe disse: -Ô seu lenhador, venha mandar o pedaço de pau para me ajudar a apanhar minha banana que caiu no oco da árvore O lenhador não ligou para ele. Exasperado, o macaco procurou o delegado e lhe disse: -Ô seu delegado, venha mandar o lenhador ir até a floresta para mandar o pedaço de pau ajudar a apanhar a minha banana que caiu no oco da árvore. O delegado não obedeceu. O macaco foi até o rei pedir que ele mandasse o lenhador até a floresta para mandar o pedaço de pau ajudar a apanhar a banana que tinha caído no oco da árvore. O rei não lhe deu atenção. O macaco foi atrás da rainha. A rainha não lhe deu ouvidos. O macaco foi até o rato pedir que ele roesse a roupa da rainha. O rato se r

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História

A Viagem de Chihiro é uma das obras primas mais famosas de Hayao Miyazaki, e que mais ganhou premiações pela história bem elaborada. Chihiro é uma menina de dez anos, que, por casos da vida, entra em um túnel com os pais (que por sinal, estavam curiosos para saber onde a passagem ia dar) e acaba parando em um mundo paralelo, cheio de mistérios e criaturas mágicas. Sen to Chihiro no Kamikakushi ( 千と千尋の神隠し , nome original do filme) é, na verdade um jogo de palavras. Sen é uma palavra que tanto pode fazer referência ao nome que a protagonista, Chihiro, adquire durante o filme, ou "mil", "muitos" ou ainda "múltiplos". Além disso, a junção das duas primeiras palavras forma "Sento" , que significa "Casa de Banho", onde a maior parte da história se passa. O filme é composto de diversas metáforas e simbolismos tais como: A metáfora dos porcos, quando os pais de Chihiro vão ao restaurante com a menina e são tranformados em porcos - Iss