Heráclito

Ideia central de Heráclito: Tudo é fluxo


Enquanto os antigos filósofos gregos procuravam explicações científicas para a natureza física do cosmos, Heráclito o entendia como governado por um logos divino. Às vezes interpretado como "razão" ou "argumento"
Heráclito considerava o logos uma lei universal, cósmica, de acordo com a qual todas as coisas começaram a existir e todos os elementos materiais do universo são mantidos em equilíbrio
Heráclito sugeriu que o equilíbrio de opostos (dia e noite, quente e frio, por exemplo), levava à unidade do universo.
Tudo seria parte de um único e fundamental processo ou substância - o princípio central do moísmo (a ideia de que tudo pode-se resumir em uma única substância).
Mas ele também afirmou que uma tensão é constantemente gerada entre esses pares de opostos e, então concluiu que tudo está em permanente estado de fluxo - ou mudança. O dia, por exemplo, muda para noite, que por sua vez, muda novamente para dia.
Usando o exemplo de um rio, Heráclito ilustrou sua teoria:
"Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio"
Com isso, ele queria dizer que, no instante em que se entra num rio, águas novas imediatamente substituirão aquelas nas quais a pessoa imergiu - e ainda assim o rio é descrito como coisa fixa e imutável.
A crença de Heráclito de que todo objeto no universo está em estado constante de fluxo se opunha aos pensamentos dos filósofos da escola de Mileto, como Tales e Anaxímenes, que definiram todas as coisas por sua essência fundamentalmente imutável.

Comentários

Postagens mais visitadas