Aristóteles

Aristóteles é da Macedônia, e viajou a Grécia para estudar em Atenas. Foi discípulo de Platão, e apreciava muito os ensinamentos do mestre, mas também discordava com ele em um ponto:
Para Aristóteles, não havia a necessidade de existir um mudo hipotético das ideias, quando a realidade está inserida na própria Terra. Em outras palavras, a essência está contida na realidade.
Talvez pelo fato de seu pai ter sido médico, Aristóteles foi mais voltado à área de biológicas, enquanto Platão se baseava na matemática. Isso fez com que ambos tivessem uma considerável divergência de ideias, já que a geometria explica fatos abstratos longe do cotidiano, e a biologia, e baseada na observação.

Em sua teoria, Aristóteles considerava que certas constantes podem ser descobertas investigando-se o mundo natural. Sem desconfiar de nossos sentidos, ele contava com eles na busca pela evidência de suas teorias.
Desse modo, Aristóteles dizia que o conhecimento não era inato, mas sim, adquirido pela experiência e observação através dos sentidos. Também dizia que para reconhecer o que é eterno e imutável era necessário observar como uma determinada coisa se manifesta em nossa volta.

Aristóteles também foi o responsável por formular uma nova forma de raciocínio lógico denominada silogismo, que permaneceu como a base da lógica até o século XIX. Ao usar o raciocínio analítico na forma lógica, Aristóteles compreendeu que o poder da razão era baseado nos sentidos, que deve ser, portanto, uma característica inata
Aristóteles também percebeu que a razão é o que nos distingue dos demais seres vivos, e por isso, nos coloca no topo da hierarquia

Aristóteles viveu no fim de um período, e Alexandre o Grande, a quem havia ensinado, morreu pouco antes do início do Período Helenístico na Grécia.
Com tantos acontecimentos num mesmo período, diversas obras de Aristóteles foram perdidas. Felizmente, algumas foram preservadas para a posteridade, por seus discípulos.
Aristóteles teve uma grande importância para a filosofia. Na Idade Média, Tomás de Aquino integrou a obra aristotélica à filosofia cristã ("cristianizou Aristóteles").
Durante o Renascimento, o método empírico de investigação de Aristóteles teve grande importância.
Durante o Iluminismo, ou "A Era da Razão", filósofos racionalistas e empiristas discutiram suas ideias a respeito de um mesmo assunto, e assim, mais uma vez há um debate entre pensadores, tal como havia ocorrido com Platão e Aristóteles.

Minha visão sobre Aristóteles
Aristóteles foi um dos grandes pensadores da época antiga. Logicamente que, estudando em Atenas, pode ter a oportunidade de aprender mais sobre a filosofia.
O interessante é que, mesmo sendo discípulo de Platão, as ideias de ambos sobre como chegar à razão foram bem distintas, e talvez seja isso que me chame atenção quando eu estudo/leio filosofia ou história: Um discípulo aprende com seu mestre, mas pode tirar suas próprias conclusões.
Também me felicita saber que foi Aristóteles quem elaborou a Constituição de Atenas, e educou Alexandre, o Grande. Além disso, outra coisa que me chama a atenção em Aristóteles, é o fato de como suas teorias foram extremamente influentes e importantes para a posteridade. Vejo isso como algo incrível, um legado simplesmente admirável!

Fonte:
O Livro da Filosofia - Editora Globo

Saiba mais em: Aristóteles (informações do livro "O Mundo de Sofia")

Comentários

Postagens mais visitadas