Trecho de Marília de Dirceu - Parte I - Lira 17

Quando apareces
Na madrugada,
Mal embrulhada,
Na larga roupa,

E desgrenhada,
Sem fita ou flor;
Ah, que então brilha
A natureza
Então se mostra,
Tua beleza
Inda maior
(Marília de Dirceu - 1° parte - Lira XVII)

Interpretação da Lira
Nessa lira, nota-se que Gonzaga ficava espreitando sua amada pela madrugada, mas também que Marília dormia na casa da tia às vezes (a tia da menina e Gonzaga eram vizinhos, e por isso, dava para ele espiar), ideia que se pode verificar nos versos: "Quando apareces/Na madrugada/Mal embrulhada/Na larga roupa", sendo que a "larga roupa descrita na poesia, eram simples roupões que eram usados na época da musa.

Análise Literária:
Como forma de idealizar a moça, ele diz que mesmo estando com uma vestimenta simples, sem nenhum acessório ("sem fita ou flor"), sua beleza ainda predomina, e mostra melhor ainda, a "real" Maria Dorothea (Marília)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História