A Lenda de Tonari no Totoro

Tonari no Totoro é um filme muito conhecido por diversas pessoas, inclusive por mim (alguém que adora assistir animes), mas o fato é que existem rumores sobre este desenho de Miyazaki Hayao
Segundo dizem, o desenho foi inspirado no caso Sayama, que aconteceu no mês de maio do ano de 1963, no qual uma menina que foi estrupada e morta, foi encontrada por sua irmã mais velha, e disse ter visto um tanuki (guaxinim) e um gato. Mais tarde, ela comete um suicídio
Dois dias após o corpo ser encontrado, um homem da vizinhança, se suicida antes de casar-se, pois teria o mesmo tipo sanguíneo verificado na cena do crime, e muito supostamente seria o culpado. Devido a esse fato de suposto o responsável ser um dos vizinhos, o título do filme é "Meu Vizinho Totoro"
Agora, partamos às observações:

  • Mei (vem de "May", em inglês) e Satsuki, significam "maio", mês onde se passou a história, e aconteceu o caso Sayama
  • O filme seria um relato do pai (um escritor) sobre o que suas amadas e falecidas filhas estariam fazendo naqueles momentos
  • No começo do filme, as meninas enxergam bolinhas pretas chamadas sussuwatari, sinal de que a morte aproxima-se, tal como o próprio Totoro (que seria um shinigami-como um deus da morte, em japonês), e a vó avisa ao pai que só as filhas podem vê-los, apesar de não ter mencionado nada a respeito de alguém da família da avó ter morrido com pouca idade
  • Quando a irmã mais velha encontrou sua irmãzinha (no caso Sayama) ela não estava totalmente morta, e disse "eu vi um tanuki e um gato monstro". No anime, Totoro tem as cores de um guaxinim e o neko-bus é um "gato monstro"
  • O filme não diz especificamente onde é o local que se passa a história, somente que é 3 km do hospital da mãe, mas na caixa de chá da avó, há uma identificação que diz: "Chá de Sayama" (estabelecendo uma relação com o caso de mesmo nome)
  • O nome do hospital onde a mãe está internada se chama "shichikoku biyoin", o hospital de Sayama se chama "hachikoku biyoin"
  • O neko-bus é um ônibus que leva as pessoas aos seus destinos, mas quando ele vem buscar Satsuki, está escrito: 墓道. O 1° kanji significa "túmulo", e o segundo significa "estrada" (traduzindo:"caminho do cemitério") e quando a menina entra no ônibus, a inscrição muda para "Mei"
  • Segundo as más línguas, Mei sempre esteve morta, o que explica a capacidade da mesma poder enxergar o Totoro. Satsuki só enxerga o Totoro quando sai à procura de sua irmãzinha, e por onde ela passa, as sussuwatari estão no pé dela, e (segundo dizem) é quando Satsuki decide se unir a sua pequena Mei
Poster do longa-metragem "Tonari no Totoro"
  • No poster do filme, Mei está usando as roupas de Satsuki e esperando ao lado do Totoro, mas no anime, a pequena está no colo da Satsuki. Então porque ambas não estão no poster?
  • Quando Mei vai entregar o milho a mãe e, por ventura, acaba se perdendo, ela se depara com seis estátuas, que representam seis pessoas mortas, no referido caso Suyama (4 filhos, sendo duas meninas, um vizinho e a mãe das crianças)
  • Quando as meninas estão no neko-bus (que dá uma carona a elas até o hospital para entregar o milho a mãe), toca uma musica com a frase: 乗ったお客は陽気なおばけ” "notta okyaku wa youki na obake", que se traduz como sendo: "aqueles convidados que andam por aqui, são alegres fantasmas"
  • Quando o pai vê o milho, ele não sabe que o entregou, apenas sabe que estava escrito "para a mamãe", mas, ao contrário dele, que age indiferente, a esposa diz ter ouvido "as risadas das filhas", e por isso, elas que haviam entregue o alimento
  • O filme acaba aí, entretanto, se analisarmos o final, realmente parece que as meninas morreram, mas no caso de Mei, há quem diga também que, por estar muito isolada, não se sabe se ela já estava morta na história do milho ou antes
  • O hospital da história também tem conexão com o original, já que ambos tratavam de tuberculose, doença que foi a causa principal das muitas mortes nas décadas de 50 e 60.
  • Obviamente que o estúdio negou qualquer tipo de conexão com o caso Suyama, porque seria inadequado fazer um anime deste caráter, voltado ao público infantil.

Comentários

  1. Adorei ler este artigo. O que mais me cativou foi o amor do pai que lhe serviu de inspiração para escrever o anime (é algo sobre o qual não tenho dúvidas após ler o que você escreveu).

    Refletindo sobre as motivações dele, não penso que foi levado pela intenção de que alguém percebesse a relação entre ficção e realidade. É claro que ele deve ter previsto esta possibilidade mas acredito que, ao criar a essência deste anime, ele imortalizou suas filhas dentro de todos a quem alcançou por sua arte, imortalizando também seus sentimentos por elas, e também o sentido que apreendeu de todos os fatos acontecidos e, enfim, o significado que ele próprio atribuiu a tudo isso.

    Ele quis que as pessoas se lembrassem de sua visão. Ele quis que suas filhas significassem mais do que protagonistas de uma história de violência, e acredito que conseguiu.

    Mudando um pouco de assunto, muitos de seus artigos em Visão do Mundo por Rebeca são realmente inspiradores. Realmente muito obrigado por compartilhar sua visão.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História