A dança - Pablo Neruda

Gostei deste poema, porque uma das primeiras citações de Pablo Neruda foi "Te amo sem saber como, nem quando, nem onde, te amo diretamente sem problemas nem orgulho: assim te amo porque não sei amar de outra maneira", uma das estrofes desta poesia, e sempre quando vejo ou escuto essa quote, lembro me deste texto, que faz parte da obra, "20 poemas e uma canção desesperada"

Eis o poema:

A dança
Não te amo como se fosse rosa de sal, topázio
Ou flecha de cravos que propagam o fogo:
Te amo secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva
Dentro de si, oculta, a luz daquelas flores,
E graças a teu amor vive escuro em meu corpo
O apertado aroma que ascender da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
Te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
Assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

Se não assim deste modo em que não sou nem és
Tão perto que a tua mão sobre meu peito é minha
Tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.
Pablo Neruda
(In: Vinte poemas y una canción desesperada)
Você também pode gostar de:
  1. Saudade
  2. Se sou amado
  3. Amantes
  4. Gosto quando te calas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História