A Criação do Mundo segundo a mitologia Japonesa

Os deuses começaram a habitar primeiramente em um lugar chamado Takamagahara. Quando chegou a sétima geração desses deuses, o deus chamado Izanagi, ou o Pai do Céu, e a deusa chamada Izanami, ou a Mãe da Terra, receberam do Senhor do Céu uma lança e, sobre uma ponte flutuante do céu (Ama-no-ukihashi), mexeram o mar com essa lança. Das gotas de sal que caíam e se solidificavam, formou-se uma ilha chamada de Onokoro. Os dois desceram até a ilha, escolheram a coluna celeste e construíram um palácio.
Izanami deu uma volta na coluna celeste e, ao ver Izanagi, falou: “Que homem bonito!”. A seguir, Izanagi disse: “Que mulher bonita!”. 
E assim os dois se tornaram um corpo só e começaram a criar outras ilhas. Porém, quando olharam para elas, perceberam que não estavam muito boas. Então, voltaram ao céu para consultar os outros deuses. 
Eles explicaram aos dois que não é bom que uma mulher dite as primeiras palavras. 
Assim, o casal retornou ao palácio e, dessa vez, foi Izanagi quem dirigiu as primeiras palavras à Izanami. 
Unidos dessa forma, começaram a nascer belas ilhas, uma após a outra. Primeiro nasceu a ilha de Awaji, depois a de Shikoku, em seguida a de Honshu e as demais, totalizando oito ilhas. 
Além delas, Izanami procriou o Deus da Montanha, do Mar, do Vento, e mais 35 deuses. Ao dar à luz ao seu último deus, o Deus do Fogo, morreu queimada.
Não pertencendo mais ao mundo dos vivos, Izanamifoi para o Yomi (mundo dos mortos), contra a sua vontade sua esposa, o marido segui-a, ela enritou-se com Izanagi e ameaçou acabar com a humanidade matando mil pessoas por dia, porém o marido a advertiu, ela mataria mil pessoas e ele criaria mil e quinhentos. 
Izanami ordenou que demônios o cassassem, o deus Izanagi então jogou seu pente para os demônios famintos, que comeram os pedaços do pente.
Assim, Izanagi conseguiu sair do mundo dos mortos sem que fosse comido por demônios. voltou para o mundo dos vivos, onde deu origem, a deusa sol, o deus da lua e das tempestades.
O divórcio entre Izanagi e Izanami, criou um elo entre a vida e a morte, como se a vida fosse casada com a morte, que apesar de tão ambíguas há um laço entre ambas, é no percorrer da vida que se encontra a morte.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História