Stella; Princesa de Solária (Winx)

Stella é a princesa do Reino de Solária.
Faz aniversário dia 18 de agosto, sua cor preferida é verde (para mim deveria ser amarelo, mas tudo bem)
Seu pai é o Rei Radius, e sua mãe é Luna, a Rainha da Lua (divorciados a muito tempo)
Estuda em Alfea com suas amigas, as Winx (foi expulsa uma vez, por prejudicar a escola, mas conseguiu ser aceita de novo. Acredite, esta é uma longa história!)
Stella tem o poder do sol e da Lua, e ganhou seu Charmix, quando deixou a vaidade de lado.
Sua Pixie de ligação é Amore, a Pixie do Amor.
Seu hobby é poder fazer compras em algum shopping center (porque princesa que se preze precisa estar na moda, afinal de contas), e elaborar festas de pijama.
Suas relações com as garotas são ótimas, ainda mais com a Bloom, que é a melhor amiga de Stella), e com Brandom, o amor de sua vida, muito mais...
Entretanto, não se pode dizer o mesmo quando se trata da Condessa Cassandra (gananciosa e fútil), e a filha Quimera (quase meia irmã de Stella, e que, por sinal ambas se odeiam, já que desde a primeira vez que se viram, logo começou a rivalidade (nem queira saber pelo quê, mas na verdade era só por causa de um vestido) e Quimera acha que Stella sempre será melhor do que ela mesma.
Felizmente, Stella prova seu valor quando salva seu amado pai da magia de Valtor (na terceira temporada) e pode tornar-se uma Enxantix, encanto à todos de seu planeta.
Finalmente, o poder das Believix chega até a princesa de Solária, no momento que ajuda uma amiga, chamada Roxy, a acreditar nas fadas.
Seu nível avançado Sofix (o dom da sabedoria, concebido pelas fadas etérias), é a Gota de Luz, e seu Lovix (o dom do coração, também concebido pelas fadas etérias), é a Luz de Cristal, e utilizou-o quando estavam na Torre Gelada (abrigo da fada do norte), o seu Harmonix foi dado pela Guardiã Sirenix










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História