Poemas de Shakespeare (Amor)

"O tempo é muito lento para aqueles que esperam.
Muito rápido para os que tem medo.
Muito longo para os que lamentam.
Muito curto para os que festejam.
Mas, para os que amam, o tempo é eterno."

"Duvida da luz dos astros,
De que o sol tenha calor
Duvida até da verdade,
Mas confia em meu amor"

"Não chame o meu amor de idolatria
Nem de ídolo, realce a quem eu amo,
Pois todo o meu cantar, a um só se alia,
E de uma só maneira eu o proclamo.
É hoje e sempre o meu amor galente,
Inalterável, em grande excelência,
Por isso a minha rima é tão constante,
A uma só coisa, e exclui a diferença
'Beleza, bem, verdade', eis o que exprimo,
'Beleza, bem, verdade', todo o acento,
E em tal mudança está tudo o que primo,
Em um, três tremas, de amplo movimento,
'Beleza, bem, verdade', sós, outrora,
Num mesmo ser, vivem juntos, agora"
                                                                                                                  William Shakespeare 
16/04/1564  até 23/04/1616
(52 anos de idade)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

Yuki Furukawa (古川雄輝)

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História