Meu irmão

Forte, ao meu lado, com o braço protetor
Ao redor dos meus ombros, me guiando.
Sempre cuidadoso, sempre amoroso.
Consegue me ver? Consegue?

Enigmático, forte, e estoico
Curvado sobre mim.
Livro em uma mão, lendo em silêncio.
Consegue me ver? Consegue?

A luz resplandecente, o brilho que vem de você,
À sua sombra, sempre estarei.
Estou aqui agora, estou crescendo.
Consegue me ver? Consegue?

Algum dia me deixará, algum dia encontrará.
Uma vida além do nosso santuário.
Nunca saberá o quanto eu o amei.
Consegue me ver? Consegue?
Sophia de la Martinières
1932, 14 anos.

Extraído do Livro "A Lua Através da Janela"
(Best Seller, com mais de um milhão de cópias vendidas)
Capítulo 20 - Páginas 290 e 291 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Shakespeare:Romeu e Julieta-Trecho; A "Cena do Balcão", Ato II, Cena II

A Viagem de Chihiro - As Metáforas por trás da História

Yuki Furukawa (古川雄輝)